Toda a experiência demonstra que a redução da maioridade penal não resolve a questão da violência. Não se pode acreditar que a questão da violência que atinge o jovem decorre da questão da maioridade ou da redução dessa 0



Últimos Comentários



Enquete


Blog

Política

0 22:21 - 02 de Mai // Vagner Santos | Política

O presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB) respondeu as críticas feitas pela presidente Dilma Rousseff (PT) ao PL 4330, que permite a terceirização de atividades-fim indiscriminadamente, conforme aprovado pela Casa nas últimas semanas. À imprensa, antes de discursar em ato promovido pela Força Sindical nesta sexta-feira (1), Dia do Trabalhador, Cunha disse que Dilma tem que ter "cautela" e que, mesmo que ela vete a proposta, "a última palavra será do Congresso".

“A presidente não é sustentada politicamente somente pelo PT, é sustentada por vários partidos. E todos esses outros partidos votaram pelo projeto. Então [ela] tem de ter a cautela de que o governo tenha uma posição que seja a posição da maioria da sua base”, disse. “A presidente da República tem de ter a cautela, é um direito dela ter opinião, ele sempre terá o direito de vetar qualquer proposta, embora a última palavra será do Congresso, que vai apreciar o seu veto”, acrescentou Cunha.

0 08:08 - 02 de Mai // Fonte: Metro 1 | Brasil

Em vídeo sobre o Dia do Trabalho publicado nas redes sociais nesta sexta-feira (1º), a presidente Dilma Rousseff anunciou a criação do fórum de debates sobre políticas de emprego, renda e Previdência Social. Com a participação de representantes de trabalhadores, aposentados, empresários e do governo, serão discutidas mudanças em regras trabalhistas e previdenciárias. É a primeira vez que Dilma cancela pronunciamento na TV no 1º de Maio, após o "panelaço" durante a fala da presidente no Dia da Mulher, em março.

Na mesma mensagem, a presidente ainda atinge o governador tucano Beto Richa, após a ação da Polícia Militar do Paraná que deixou 180 manifestantes feridos na quarta-feira (29) "Queremos por meio do diálogo, construir consensos, evitando a violência e respeitando o direito de opinião e de manifestação", afirmou ao falar sobre o fórum. "Temos de nos acostumar às vozes das ruas, aos pleitos dos trabalhadores. Temos de reconhecer como legítimas as reivindicações de todos os segmentos sociais da nossa população. Temos de nos acostumar a fazer isso sem violência e sem repressão", disse. É a primeira vez que Dilma cancela pronunciamento na TV no 1º de Maio, após o "panelaço" durante a fala da presidente no Dia da Mulher, em março.

1 18:04 - 01 de Mai // Fonte: Estadão Conteúdo | Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu aos trabalhadores presentes no evento de 1º de Maio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) para que tenham paciência com a presidente Dilma Rousseff, como temos de ter com a mãe da gente, porque ela vai fazer o País voltar a crescer. É preciso, segundo ele, dar as mãos a ela num momento de dificuldades, mesmo que a presidente tome decisões que desagradem à categoria trabalhadora. “Quero pedir a vocês que muitas vezes ficam nervosos com a Dilma irritados, que temos de ter paciência, como temos de ter com a mãe da gente. Ela foi eleita para governar quatro anos. Temos de ver o resultado final desse governo. Não tenho dúvida que daqui a quatro anos estaremos comemorando o êxito do seu mandato”, afirmou Lula, em evento, no Vale do Anhangabaú, no início da tarde desta sexta-feira (1). Lula disse que vai conversar com o povo brasileiro, trabalhadores, desempregados, camponeses e empresários e desafiar os que não se conformam com o resultado das urnas e que pregam a queda de Dilma desde que a presidente foi reeleita. “O povo tem de saber, principalmente os adversários, que mexeu com a Dilma mexeu com muita gente desse País, com milhões de brasileiros e a classe trabalhadora”, destacou o ex-presidente. Sobre a elite brasileira, Lula afirmou não entender o medo de que ele reassuma o governo brasileiro. Disse que não tem intenção de ser candidato a nada, que é um cidadão quase aposentado, que está quieto e evitando muitas coisas pelo fato de ser um ex-presidente. Contudo, destacou: “Não me chame para briga porque eu volto. Eu não tenho intenção de ser candidato a nada, mas eu tenho vontade de brigar. A Dilma é presidente e eu quero que ela governe esse País e eu fico quieto no meu lugar para não dizer que eu estou tendo ingerência.”

0 17:37 - 01 de Mai // Fonte: Bahia Notícias | Política

O líder do PSD na Assembleia Legislativa (AL-BA), Rogério Andrade, negou que o partido esteja insatisfeito com a gestão política do governador Rui Costa, como apontou a coluna Tempo Presente desta sexta-feira (1°). O parlamentar afirmou que o que houve foi uma “pequena agitação pontual”, gerada pela demora de definição de critérios que determinaria a distribuição de vagas do terceiro escalão do governo. “Eu creio que o sentimento é que o governo demorou pra tratar dessas questões, talvez por isso tenha gerado essas insatisfações. Talvez seja um parlamentar, de oito. Mas o governador já começou a resolver isso e tenho certeza de que será solucionado”, explicou. Segundo Andrade, o PSD participou de uma reunião com Rui Costa há cerca de dez dias, quando trataram sobre esse tema. “O partido reconhece o esforço que o governador tem feito, independente de espaço ou de cargo. Por isso, nesta mesma reunião, nós declaramos apoio incondicional ao seu governo. Ele não poderia estar fazendo mais do que tem feito”, reforçou. O líder do partido afirma que é “óbvia” a vontade de participar do governo, mas diz que o contexto atual é diferente do último governo, de Jaques Wagner. “Obviamente que o partido gostaria de ter cargos, mas o cenário de hoje é totalmente diferente do que era há quatro anos. A configuração das forças políticas de hoje é diferente de quatro anos atrás, por isso é justo que a composição do governo também modifique. O que a gente defende é que haja uma re-arrumação nesses espaços. Houve uma renovação de 33% da Casa e é justo que quem chegue queira participar. Dentro do PSD, não existe esse sentimento [de insatisfação]”, concluiu.

0 17:29 - 01 de Mai // Fonte: Bahia Notícias | Brasil

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, por unanimidade, na sessão administrativa da última quinta-feira (30), resolução que torna obrigatória e periódica a realização de testes públicos de segurança do sistema eletrônico de votação e apuração, utilizado nas eleições do Brasil. Até sexta-feira (24), a presidência do TSE recebeu sugestões para o aprimoramento da resolução que trata da realização regular dos testes públicos de segurança do sistema eletrônico de votação. Cinco petições de cidadãos e entidades foram apresentadas ao Tribunal. Algumas sugestões foram acolhidas pelo presidente do TSE e relator da minuta de resolução, ministro Dias Toffoli, em seu voto levado hoje ao plenário, após a análise das propostas das petições pelos órgãos técnicos da Corte. A resolução aprovada institui o teste público de segurança (TPS) no ciclo de desenvolvimento dos sistemas de votação e apuração. De acordo com o documento, o teste público passa a ser parte integrante do processo eleitoral brasileiro e será realizado antes de cada eleição ordinária, preferencialmente no segundo semestres dos anos que antecedem os pleitos. Segundo o texto da resolução, os testes pretendem contemplar ações controladas com o objetivo de identificar vulnerabilidades e falhas relacionadas à violação da integridade ou do anonimato dos votos de uma eleição. Toffoli destacou que o TSE já está ampliando o número de sistemas abrangidos nos testes de segurança, ao disponibilizar não apenas o sistema de votação e serviço da urna eletrônica, mas também os de apuração. “Os testes serão mais amplos do que os ocorridos no passado”, destacou o ministro.

0 17:26 - 01 de Mai // Fonte: Agência Brasil | Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse hoje (1º) que a presidenta da República, Dilma Rousseff, tem de ter “cautela” caso decida vetar o projeto de lei (PL) 4330/2004 que regulamenta a terceirização. De acordo com Cunha, Dilma não deve assumir a posição do PT, mas da base que a sustenta politicamente. “A presidente não é sustentada politicamente somente pelo PT, é sustentada por vários partidos. E todos esses outros partidos votaram pelo projeto. Então [ela] tem de ter a cautela de que o governo tenha uma posição que seja a posição da maioria da sua base”, disse em entrevista à imprensa o presidente da Câmara antes de participar de evento da Força Sindical, que ocorre na zona norte da capital paulista, comemorativo pelo Dia do Trabalho. “A presidente da república tem de ter a cautela, é um direito dela ter opinião, ele sempre terá o direito de vetar qualquer proposta, embora a última palavra será do Congresso que vai apreciar o seu voto”, acrescentou Cunha. Na última semana, a presidenta Dilma Rousseff disse que o governo reconhece a importância do projeto que regulamenta a terceirização, mas avaliou que a proposta deve ser discutida com equilíbrio e não pode significar a perda de direitos trabalhistas e de arrecadação. Eduardo Cunha questionou se a Presidência da República irá também adotar a pauta do PT e a da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na votação do ajuste fiscal, que deverá entrar brevemente em votação no Congresso. “Nós vamos ter agora por exemplo a medida de ajuste fiscal. Você tem uma medida provisória polêmica, que os mesmos que contestaram a terceirização estão contestando que se está retirando direito. Se ela for seguir a pauta da central sindical e do PT, ela vai ter de pedir a sua base para votar contra a medida provisória que ela editou?”, indagou. “Passa a ser perigoso quando você assume a pauta do PT e consequentemente a pauta do PT nem sempre coincide com essa da base”, completou o presidente da Câmara.

0 16:58 - 01 de Mai // Fonte: Metro 1 | Bahia

O senador Otto Alencar (PSD-BA) reafirmou, nesta sexta-feira (1), em nota enviada à imprensa, que é contra o projeto de lei 4330 que regulamenta a prestação de serviços terceirizados. Ele voltou a enfatizar que o projeto acarreta em sérios prejuízos para os trabalhadores. "Se mantido, na forma da redação que saiu da Câmara dos Deputados, ampliará a precarização de direitos e conquistas históricas", afirmou.

Otto disse ainda que trabalhará incansavelmente no Senado Federal para sensibilizar parlamentares sobre a importância de mudar o texto aprovado na Câmara dos Deputados. "Sempre estive ao lado dos trabalhadores. Na discussão e análise desta matéria não será diferente. Meu compromisso é com os trabalhadores", reafirmou.

No Senado, foi decidido que o projeto já aprovado na Câmara Federal será debatido em audiências públicas com representantes dos trabalhadores, entidades e especialistas.

"O presidente Renan Calheiros garantiu que a tramitação não será acelerada como foi na Câmara dos Deputados e que o projeto passará por todas as comissões necessárias antes de chegar ao plenário", disse Otto Alencar. A expectativa do senador é que a matéria seja revista e resguardado os direitos dos trabalhadores.

0 17:19 - 30 de Abr // Jornalismo (1) | Política

Em entrevista na tarde desta quinta-feira 30, a secretária de Administração, Luciene Pinto contou detalhes da reforma administrativa que começou a ser executada na Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Jesus. “Como todo mundo sabe, nós encaminhamos um projeto de lei para Câmara, onde cria a nossa nova estrutura administrativa, esse projeto que foi uma promessa do prefeito Humberto Leite desde o início da sua gestão. Nós já assumimos a prefeitura com resquícios da gestão passada que impedia de mandar esse projeto de lei para Câmara. Então hoje como nós fechamos nossos esse índice de pessoal, isso nos credencia a mandar esse projeto agora. Estamos na fase de exoneração e nomeação, porque quando a gente publica esta nova lei, a gente revoga automaticamente a lei 1111 e a lei 1112 que era a estrutura antiga que estava em vigor. Hoje dia 30, estaremos exonerando todos os cargos de confiança relativo àquelas leis 1111 e a 1112; fazendo as novas nomeações”, explicou.

Com a reforma administrativa, algumas secretarias foram desmembradas e outras foram criadas. “Todo mundo sabe que também foi promessa do prefeito de desmembrar algumas secretarias. A Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte passa a ser secretaria, assim como a Superintendência de Serviços Públicos. então nós desmembramos da SEINFRA, também foi desmembrada a Secretaria de Cultura Esporte, que passa a ser Secretária de Esporte e de Secretária Cultura separadas, de igual forma também será desmembrada a Secretaria de Indústria Comércio Agricultura e Meio Ambiente que era uma super secretaria, então nós achamos por bem desmembrar, então vai ficar Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente e Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Essa reforma veio para enxugar a máquina administrativa e não acrescer despesas”, detalhou a secretária sobre as mudanças.

0 14:19 - 30 de Abr // Fonte: Bahia Notícias | Brasil

A presidente Dilma Rousseff (PT) se posicionou nesta quinta-feira (30) sobre o projeto que regulamenta a terceirização nas empresas, durante discurso na Reunião das Centrais Sindicais. “Estamos acompanhando o debate que agora está no Senado. O esforço do governo é fazer com que o direito dos trabalhadores seja garantido”, afirmou Dilma, que falou sobre a assinatura de decreto que constitui “um fórum de debate sobre políticas, trabalho, renda e previdência”. “Para construir consensos e evitar violência, o único caminho que existe é o do diálogo”, declarou a presidente. Dilma afirmou que as manifestações dos trabalhadores são legítimas e os trabalhadores poderão contar com ela, porque ela está no mesmo lado de interesses. “Nos últimos quatro anos do meu mandato, por meio da política de valorização, tivemos um aumento do salário mínimo acima da inflação de 14,88%. Sobre o PL da Terceirização, é urgente regulamentar o trabalho terceirizado no Brasil para que tenham proteção e garantia de salário digno. No entanto, a regulamentação precisa manter a diferenciação entre atividades fim e atividades meio”, defendeu Dilma.

0 16:55 - 29 de Abr // Fonte: Correio | Brasil

A concretização da saída de Marta Suplicy do PT já era esperada pelos membros do partido, mas ainda assim aumentou o descontentamento de deputados com a ex-prefeita de São Paulo. Ex-líder do PT na Câmara, o deputado Vicentinho (SP) classificou como lamentável o processo de saída de Marta, que fez duras críticas ao partido durante meses antes de anunciar sua desfiliação. "Ela está cuspindo no prato que comeu", resumiu.

Outro petista a criticar Marta foi Paulo Teixeira (SP), que disse que, "com os ataques ao partido", a ex-prefeita de São Paulo tenta buscar "sustentação jurídica para não perder o mandato". Na avaliação de Teixeira, foram três os motivos para a saída de Marta do PT.

"A minha impressão é que no próprio discurso dela estão os motivos. Ela sai por não ter sido candidata a prefeita, não ter sido candidata a governadora e por ter se distanciado da presidenta Dilma depois de chamar o 'Volta Lula'", afirmou.

Paulo Teixeira minimizou o estrago causado pela saída da senadora e pelas críticas duras e contínuas ao PT. "Ela sai sozinha. Isso mostra que não há aquela grande base de descontentamento que ela fala", rebate o deputado.

0 09:31 - 29 de Abr // Fonte: Infosaj | Política

A partir do mês de junho quem irá se responsabilizar pelo São João de Santo Antônio de Jesus será a professora Zeliane Santos, confirmada a nova Secretária de Cultura do município. Em entrevista ao Infosaj, o prefeito Humberto Leite disse que o São João deste ano já vem se organizando e que muitas bandas já foram contactadas.

Humberto afirmou que todos os compromissos serão fechados no mês de maio já com a nova secretária de Cultura do município. Sobre a Praça Mateus, o prefeito prometeu ainda, que o povo de Santo Antônio de Jesus dentro de três ou quatro meses terá uma praça com uma nova roupagem.  O prefeito também falou sobre sua relação com a Câmara de Vereadores, afirmando que todos estão imbuídos em trabalhar por Santo Antônio de Jesus. 

0 08:14 - 29 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

O diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Renato Campos de Vitto, participou de uma audiência pública na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário Brasileiro, na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (28).

Ele afirmou que a redução da maioridade penal pode agravar o sistema penitenciário nacional, que vive níveis críticos nos últimos anos. "Nós não temos hoje essa condição. Os estados vão ter um problema operacional enorme", afirmou. Ainda de acordo com o diretor-geral, haverá o aprofundamento do déficit de vagas, que é de 216,4 mil, segundo os últimos dados do Sistema Integrado de Informações Penitenciárias (Infopen).

"Se continuarmos como estamos, não vamos dar conta da capacidade prisional, nem em termos de execução, nem financeiramente", afirmou. "Há pessoas que dizem que já não se sustenta. As rebeliões e mortes são indicadores disso".

0 14:46 - 27 de Abr // Fonte: Correio do Estado | Brasil

A abertura de uma das maiores feiras do agronegócio da América Latina, a Agrishow, realizada em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, foi interrompida por manifestantes Fora PT. O vice-presidente, Michel Temer (PMDB), participava doa solenidade e foi retirado às pressas do evento, na manhã desta segunda-feira (27).

Cerca de 30 manifestantes fizeram bastante barulho durante a cerimônia. Com buzinas, apitos e gritos de “Fora PT”, eles impediram a continuidade da solenidade.

Assessores de segurança da Presidência retiraram Michel Temer do espaço e a entrevista coletiva que seria dada à imprensa acabou sendo suspensa.

No espaço de 440 mil metros quadrados, a Agrishow é a única feira do Brasil que conta com a presença de pequenos, médios e grandes fabricantes expondo. É possível encontrar uma enorme variedade de produtos e serviços que atende a todos os produtores rurais, não importa o tamanho da sua propriedade e cultura.

Um ambiente de atualização profissional, lançamentos, divulgação das próximas tendências do setor e onde grandes tecnologias são de fato demonstradas durante o evento.

A Agrishow começou hoje e vai até a próxima sexta-feira.

0 08:30 - 27 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

O presidente estadual do PMDB e primeiro-secretário do partido, Geddel Vieira Lima, disse em entrevista ao jornal O Globo que é contra a atitude da sigla de abrir mão de 20% da sua verba oriunda do Fundo Partidário. A verba aumentou nesse ano de 2015 para quase R$ 900 milhões, ante cerca de R$ 300 milhões de 2014.

"Eu sou contra. É precipitação. E o momento já passou. Por que não votaram contra [no Congresso]? Por que a Dilma não vetou? Você não faz partido político sem recursos. Não monta diretórios país afora sem recursos. A atividade democrática é importante para a democracia. Vai montar partido com dinheiro de empreiteira?", questionou.

0 17:28 - 24 de Abr // Fonte: Bahia Notícias | Brasil

A bancada do PSDB na Câmara pretende apresentar na próxima semana, "entre terça e quarta-feira", o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff por crime de responsabilidade, com base nas chamadas pedaladas fiscais, e por suposta omissão da petista no esquema de corrupção da Petrobras. O líder do partido na Câmara, Carlos Sampaio (SP), disse que apresentará o parecer dos deputados ao presidente da legenda, senador Aécio Neves (MG), mas entende que já há elementos suficientes para conseguir o impedimento da presidente. Derrotado nas eleições presidenciais do ano passado, Aécio tem se mantido neutro na discussão e ainda aguarda estudos para anunciar a posição do partido. O PSDB aguarda um parecer do professor Miguel Reali, antes de anunciar uma decisão sobre o tema. Tucanos como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se posicionaram contrários ao pedido de impeachment. No entanto, Sampaio afirma que o protagonismo da decisão é da bancada na Câmara. "Respeitamos a posição do ex-presidente Fernando Henrique e dos ex-senadores que discordam, mas a Casa que decide é a Câmara. A bancada tem clareza de que o momento enseja o impeachment. As motivações dadas tanto no petrolão com a omissão dela (presidente Dilma) como nas pedaladas fiscais, com o comportamento dela, são elementos necessários", disse Sampaio que afirma ter apoio de 95% da bancada, embora não tenha apresentado um levantamento preciso. Sampaio disse que pretende convencer Aécio sobre o pedido. "A decisão foi tomada, o impeachment é cabível e não precisamos aguardar mais nenhum parecer", disse. Além do processo de convencimento interno, será preciso alterar a posição do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que diz não haver elementos para a abertura de processo de impeachment. Sampaio afirma que também irá convencê-lo juridicamente e que caberá ao plenário decidir. "Uma coisa é o Eduardo Cunha afirmar por tudo que ele ouviu na imprensa que ele é contrário ao impeachment. Outra coisa é ele ter que se debruçar sobre uma peça que tem um raciocínio lógico e jurídico, com respaldo na doutrina e na jurisprudência", disse.

0 15:16 - 24 de Abr // Fonte: Bahia Notícias | Brasil

A presidente Dilma Rousseff analisa a possibilidade de não fazer o tradicional pronunciamento do Dia do Trabalho (1º de Maio) para evitar um novo panelaço durante sua fala, como ocorreu no dia 15 de março deste ano. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, auxiliares da petista recomendam que ela só se exponha após a amenização da crise política e econômica, o que não é previsto para curto prazo. Entre os que sugerem que ela não faça um discurso estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o marqueteiro João Santana e o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva – que ainda em abril, afirmara que a presidente não se assustaria com os protestos contra sua administração.

0 14:36 - 24 de Abr // Blog do Valente / Informações R.Andaiá FM | Bahia

Em entrevista na tarde desta sexta-feira 24, o ex-deputado federal eleito cinco vezes consecutivas e ex-ministro Integração Nacional do governo do presidente Lula, Geddel Vieira Lima falou sobre as perspectivas do PMDB para as próximas eleições em Santo Antônio de Jesus, segundo ele, o partido tem conversado no sentido de incentivar novas candidaturas, mas negou qualquer tipo de conversas com lideranças políticas de Santo Antônio de Jesus. “Nós não conversamos ainda com as lideranças, a intenção da executiva estadual é estimular o lançamento da candidatura e evidentemente temos que respeitar as realidades locais. Santo Antônio de Jesus, eu sempre digo, que é uma das maiores cidades do nosso estado e qualquer partido quer ter sucesso político eleitoral e administrativo tem que passar por Santo Antônio de Jesus. É um esforço permanente nosso querer nos fortalecer em Santo Antônio de Jesus e vamos continuar nessa luta”, pontuou Geddel, que no ano passado recebeu o título de cidadão santoantoniense.

Quando questionado sobre a possibilidade do empresário Clovis Machado sair como candidato a prefeito a convite de Geraldo Reis presidente do PMDB de Santo Antônio de Jesus, Geddel afirmou que desconhece a conversa, mas não desconsiderou a indicação de Clovis Machado. “Geraldo ainda não conversou sobre esse assunto, mas sem saber qual foi o tipo de conversa que teve, de fora existe toda possibilidade de renovação da política, vinda de jovens, empresários e de gente com cabeça arejada para participar, isso já conta com meu apoio e simpatia, mas eu não conversei ainda com Geraldo Reis sobre esse tema”, contou.

0 12:07 - 24 de Abr // Fonte: Agência Estado | Brasil

O governo decidiu mexer nas regras de licenciamento ambiental, uma medida que atinge diretamente todos os grandes projetos de infraestrutura do País, tanto no setor de transportes quanto na área de energia. Por meio de um decreto publicado na quinta-feira, 23, no Diário Oficial da União (DOU), o governo estabeleceu em que situações o Ibama, órgão federal ligado ao Ministério do Meio Ambiente, deverá ser acionado para licenciar obras em rodovias, ferrovias, hidrovias, portos públicos, terminais portuários de uso privado, exploração e produção de petróleo e gás não convencional (gás de xisto), além de projetos de usinas hidrelétricas, termelétricas e usinas eólicas. O decreto tenta eliminar conflitos frequentes entre o órgão federal e as secretarias estaduais e municipais de meio ambiente, situação que sempre causou insegurança jurídica e muita dor de cabeça entre empreendedores de cada um desses projetos. No setor elétrico, está decidido que o Ibama só assumirá a responsabilidade pelo licenciamento ambiental de usinas hidrelétricas e térmicas quando estas tiverem capacidade de geração superior a 300 megawatts (MW). Em projetos de menor capacidade, o processo será tocado por órgãos estaduais e municipais, a não ser que o empreendimento afete diretamente o território de mais que um Estado, como, por exemplo, a área inundada pelo reservatório de uma usina. Nesses casos, a competência é do Ibama. Ainda na área de energia, o Ibama será o órgão responsável pelos futuros projetos de geração eólica, somente quando estes forem desenhados para parques eólicos instalados no mar, modelo praticamente inexistente no País até agora. A exploração do gás não convencional, mais conhecido como gás de xisto, ficou 100% nas mãos do instituto federal.

0 12:00 - 24 de Abr // Fonte: Metro 1 | Bahia

O ministro da Defesa e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, comentou o projeto de lei para regulamentar a terceirização de mão de obra que tramita no Congresso Nacional. "Terceirização é bem vista quando traz produtividade, com alguém especializado e que vai melhorar o desempenho de determinada empresa", disse em entrevista a Globo News, na última quinta-feira (23).

Ainda segundo Wagner, para que possa dar certo, a reforma política precisa de quatro itens. "Fim da coligação, redução do custo de campanha, limitação da contribuição privada e fim do comércio de tempo de televisão. Com isso, em quatro ou oito anos, teremos um leque razoável de partidos políticos".

0 12:49 - 22 de Abr // Fonte: Metro 1 | Bahia

A Assembleia Legislativa da Bahia ainda não votou, desde o início da legislatura em fevereiro, nenhum projeto de lei oriundo do Executivo. Uma lista de 20 propostas se acumula na Casa desde o primeiro semestre. Cinco referem-se ao Poder Judiciário, cinco ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), cinco do Poder Executivo, dois do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e dois do Ministério Público do Estado.

Apesar de haver expediente na AL-BA nesta quarta-feira (22), logo após o feriado de Tiradentes, nenhuma votação está prevista. De acordo com o jornal Tribuna da Bahia, insatisfações internas na bancada governista com a distribuição de cargos no Executivo e o não atendimento às demandas apresentadas ao governador Rui Costa (PT) e sua equipe estão entre os motivos para a falta de produtividade dos parlamentares.

0 08:33 - 22 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

O vice-presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta terça-feira (21) que o aumento do fundo partidário, sancionado pela presidente Dilma Rousseff, não irá afetar o ajuste fiscal. A nova medida irá aumentar o valor do repasse para os partidos para R$ 867,5 milhões. O vice-presidente participa de uma uma visita a Portugal e esteve em Lisboa neste feriado. "Acho que prejudicar o ajuste fiscal, não prejudica. Mas as importâncias, tendo em vista o ajuste fiscal, penso que não são tão significativas, mas são relevantes para atuação partidária", afirmou ele.

Entretanto, o vice-presidente declarou que essa verba pode não ser repassada ainda em 2015. "Pode vir a haver um eventual contingenciamento desta verba ainda neste ano. Ou seja, parte dessa verba que foi acrescida pode vir a ser contingenciada em face do ajuste econômico", afirmou aos jornalistas após encontro com a Comissão de Relações Exteriores do parlamento português.

0 08:13 - 22 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

Em um recado para o correligionário presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta terça-feira (21) que os deputados terão a palavra final sobre o projeto que trata da regulamentação da atividade terceirizada no país caso os senadores "desconfigurem" o texto em tramitação no Congresso. O parlamentar é favorável ao modelo polêmico que gerou diversas discussões pelo país.

De acordo com o regimento, se o Senado modificar o texto aprovado pela Câmara, ele retorna para ser novamente analisado pelos deputados antes de seguir para a sanção presidencial, o que abre caminho para que os deputados definam a versão final do projeto.

"O que a Câmara decidir, pode ser revisado pelo Senado. Mas a última palavra será da Câmara. A gente derrubaria a decisão se o Senado desconfigurar [o projeto]", afirmou Cunha em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. O texto do projeto de lei deve ser votado nesta quarta-feira (22).

0 17:05 - 21 de Abr // Fonte: Bocão News | Brasil

Os deputados da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) marcaram para esta quarta-feira (22) a decisão sobre o número de ministérios que o governo pode ter. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 299/13, que trata do assunto, não avançou no colegiado nas primeiras tentativas de votação da admissibilidade do texto.

Na última sessão, o texto provocou bate-boca de mais de três horas e teve, como único avanço, o acordo firmado entre os líderes para que a matéria seja definitivamente votada no retorno do feriado de Tiradentes. A base governista resiste ao texto e rebate o argumento de que a limitação de ministérios significaria grandes cortes nas contas públicas. O líder do governo, José Guimarães (PT-CE), disse que existe uma divergência profunda.

 Ele chegou a classificar a PEC de estrupício. “[A proposta] invade a competência privativa do Executivo. Isto virou uma disputa política e a CCJ não pode servir a esse papel”, disse. Da oposição, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), fez coro ao governo. Na última quinta-feira, enquanto atacava a base governista na CPI da Petrobras em uma sala, defendia a derrubada da PEC na CCJ. “Estou me dividindo para tentar ajudar o governo nesta questão, que considero inconstitucional”, explicou.

0 12:02 - 21 de Abr // Fonte: Metro 1 | Brasil

Ao sancionar o Orçamento Geral da União de 2015, a presidente Dilma Rousseff não vetou a proposta que triplica os recursos destinados ao fundo partidário. No projeto original, seriam destinados R$ 289,5 milhões para o fundo que hoje é uma das principais fontes de renda dos partidos, mas o valor foi aumentado para R$ 867,5 milhões pelo relator do Orçamento no Congresso, senador Romero Jucá, do PMDB-RR.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a pressão para que a presidente sancionasse o Orçamento de 2015 sem vetar a emenda veio principalmente do Partido dos Trabalhadores (PT). Já que o partido não poderá contar mais com doações de empresas por decisão do diretório nacional. Juntamente com o PMDB, a sigla será a mais beneficiada pelo aumento da verba.

0 15:07 - 20 de Abr // Fonte: Metro 1 | Brasil

O PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer, que não tem candidato próprio a presidente da República desde 1984, está se articulando para as eleições de 2018. Para muitos representantes do partido, isso seria fundamental para aumentar o poder do partido.

Segundo Guilherme Dearo, colunista do site Exame, os nomes mais cogitados até o momento são: o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara Eduardo Cunha.

Com o desgaste do PT, e prevendo o aumento da crise deste partido, o PMDB aproveita o momento para deixar de ser aliado e andar com as próprias pernas". Conforme membros do partido é muito improvável que Lula seja candidato em 2018 e o PT não teria nenhum nome forte para permanecer no Planalto.

Mas a difícil missão do PMDB é unificar o partido e ter uma posição clara politicamente, tentando definir-se, deixando de ser aliado do PT, ao mesmo tempo que mostre ser diferente dos tucanos. O líder do partido na Câmara, o deputado Leonardo Picciani (RJ), defendeu a candidatura própria em 2018. "Todo partido almeja chegar à presidência da República. Sou defensor de que o PMDB possa construir um projeto de candidatura e apresentar ao Brasil", disse.

1 14:41 - 20 de Abr // Blog do Valente / Informações R.Andaiá FM | Política

Segundo informações, teria existido uma reunião entre o vereador Chico de Dega, o deputado estadual Rogério Andrade, o prefeito Humberto Leite com a ex-secretária de Assistência Social Dalva Mercês. O objetivo seria convidar Dalva a assumir uma pasta na atual gestão. O boato foi negado pela própria ex-candidata a prefeita, segundo ela, nao houve convite nem reunião. Caso aceitasse o convite, ela seria mais uma a deixar o grupo da oposição, já que os vereadores Marcos Có e Luís do Alto e o ex-vice prefeito Juanito Barbosa já estão apoiando o prefeito Humberto Leite

Sobre Dalva aceitar o convite, Délcio Mascarenhas também já acreditava que seria um boato. “Tenho quase certeza absoluta que isto é boato para tentar desgastar a Dalva. Não acredito de hipótese nenhuma, pois é muito simples, é a mesma coisa de Aécio Neves que foi candidato da oposição e teve 50 milhões de votos e agora Dilma convidar e ele aceitar ser Ministro de Dilma. A mesma coisa enxergo, Dalva teve 22 mil votos para prefeita de Santo Antônio de Jesus. Dalva está com uma estrutura pública desta votação, embora foi candidata do ex-prefeito Euvaldo Rosa e eu não acreditaria de hipótese nenhuma que Dalva ia trocar seu patrimônio político dado pelo povo de Santo Antônio por 11 meses de secretaria, além de ser um absurdo isso, a própria Dalva já tem estabilidade financeira , ela é professora, mas recebe como Secretaria do Município . Então, não acredito em hipótese nenhuma, como posso dizer que se Dalva tivesse sido eleita prefeita, tenho certeza absoluta que o Humberto jamais aceitaria ser secretário dela, tendo em vista que não colocaria na lata de lixo seu patrimônio político”, afirmou.

0 11:31 - 20 de Abr // Fonte: Bahia Notícias | Política

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ingressou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar o artigo 29 de Lei Execução Penal (LEP), que estabelece que os presidiários tenham o direito de receber três quartos do salário mínimo vigente, atualmente R$ 591. Se a norma for derrubada, cerca de 150 mil pessoas condenadas pela Justiça, mas que trabalham internamente nos presídios ou em empresas conveniadas pelo Estado, poderão ter um reajuste no salário de 33,3%. Na última quarta-feira (15), o ministro Luiz Fux, negou o pedido de liminar da ação, para que o reajuste fosse da adotado imediatamente, mas reconheceu a “indiscutível relevância do tema”. A decisão deverá ser tomada pelo plenário do STF, em caráter definitivo. O despacho de Fux também determinou que sejam colhidas informações do Executivo e do Congresso Nacional, a partir das quais serão destinados cinco dias para a Advocacia-geral da União e PGR emitirem parecer sobre a ação. A população carcerária brasileira é de 711 mil, conforme dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e é a terceira maior no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Desde junho de 2012, 150 mil presos exercem alguma espécie de atividade remunerada. “Por tudo o que se disse e se continuará dizendo sobre a importância do trabalho como respeito à dignidade do preso e ao êxito da recuperação do infrator, não vemos motivos plausíveis para que o condenado seja remunerado com um estipêndio menor ao colocado como mínimo em todo o território nacional”, afirmou Janot na ação. Na ação, o procurador ainda salienta que o artigo 7º da Constituição Federal assegura a todos um salário mínimo. A LEP foi sancionada em 1984, pelo presidente João Batista Figueiredo, o último representante do regime militar. Janot defende ainda que a LEP seja atualizada. De acordo com a norma, no salário do preso estão previsto pagamentos de indenização dos danos causados pelo crime do detento, determinado por ordem judicial; assistência à família; despesas pessoais; ressarcimento ao Estado das despesas realizadas com a manutenção do condenado, em proporção a ser fixada e sem prejuízo da destinação prevista anteriormente; se houver “sobra”, o valor será depositado em uma caderneta de poupança, que será entregue ao condenado quando colocado em liberdade.

0 10:41 - 20 de Abr // Fonte: Bahia Notícias | Brasil

O comando do PT teme as punições decorrentes das investigações da Operação Lava Jato terminem por “inviabilizar” o funcionamento do partido ou até mesmo resultem na cassação do registro da sigla. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, quatro dirigentes da legenda relataram que foram informados, por pessoas que acompanham os desdobramentos da operação, que o partido deve receber sanções financeiras para ressarcimento dos cofres públicos por conta do esquema de corrupção na Petrobras. Ainda segundo Folha, a expectativa de sofrer uma “multa astronômica” começou antes mesmo da prisão do tesoureiro da agremiação, João Vaccari Neto, ocorrida na última quarta-feira (15) – o Ministério Público Federal já sinalizou que deve punir os partidos envolvidos. De acordo com Folha, o PT projeta, como punição, um valor correspondente ao indicado pelo ex-gerente da estatal, Pedro Barusco, como recebido pela legenda e por Vaccari na forma de propina. Barusco estimou que, entre 2003 e 2013, o partido tenha recebido entre R$ 150 milhões e R$ 200 milhões.

0 16:25 - 19 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

Na contramão do que pensa o PSDB, o ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso afirmou que propor um impeachment da presidente Dilma Rousseff seria uma "precipitação". FHC participou de um seminário ao lado de outros ex-presidentes latino-americanos no Fórum de Comandatuba, ilha localizada no município de Ua, no Sul da Bahia. Para ele, "não faz sentido" especular sobre impeachment sem que existam provas concretas ou decisões judiciais sobre irregularidades cometidas pela presidente.

"Impeachment não pode ser tese. Ou houve razão objetiva ou não houve razão objetiva. Quem diz se é objetiva ou não é a Justiça, a polícia, o tribunal de contas. Os partidos não podem se antecipar a tudo isso, não faz sentido", declarou o tucano. "Você não pode fazê-lo fora das regras da democracia, tem que esperar essas regras serem cumpridas. Qualquer outra coisa é precipitação."

Recentemente, a oposição, liderada pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), afirmou que irá agir de forma conjunta para levar a questão do impeachment adiante. Cinco partidos: PSDB, DEM, PPS, PV e SD aderiram ao coro e vão aguardar um estudo jurídico encomendado pelos tucanos e juristas como Miguel Reale Júnior para decidir se vão ingressar com o pedido de impeachment na Câmara.

0 17:10 - 18 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

De acordo com o advogado do ex-deputado federal Luiz Argôlo (SD-BA), o parlamentar baiano mantinha "negócios pessoais" com o doleiro Alberto Yousseff, também preso na Operação Lava Jato, que apura a existência de esquemas de corrupção na Petrobras.

Em entrevista ao site Bocão News, a defesa afirmou que "não há razões" para Argôlo realizar a delação premiada, já que ele teria esclarecido todos os fatos. "Ele demonstrou que não tem nada a ver com desvios da Petrobras. Foi um relacionamento particular, pessoal. As acusações são infundadas. Não há nenhum vinculo com a Petrobras", disse o advogado. Argôlo permanece presso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.

Sobre as informações de que a mãe e o pai do ex-deputado, Vera Correia e Manoleito Argôlo, teriam sido usados pelo deputado como laranjas, Omar Elias afirmou que não se tratam de denúncias verídicas. "Ele esclareceu que foi um negócio familiar, que não usou ninguém como laranja", afirmou.

0 16:31 - 18 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

Os advogados de defesa do ex-tesoureiro nacional do PT João Vaccari Neto, preso na última quarta-feira (15) pela Polícia Federal na nova fase da Operação Lava Jato, ingressaram com um pedido liminar de soltura nesta sexta-feira (17). De acordo com a defesa, o decreto de prisão preventiva do tesoureiro não possui fundamentação. "Não havendo razões fáticas, senão suposições baseadas em elementos abstratos, impensável justificar a cautelar preventiva", afirmou o advogado Luiz Flávio Borges D'Urso. Segundo depoimento do doleiro Alberto Youssef, R$ 400 mil desviados de um esquema de corrupção na Petrobras foram depositados em 2008 na conta de Giselda de Lima, mulher de Vaccari.

0 08:14 - 18 de Abr // Fonte: Metro 1 | Política

O PT decidiu, nesta sexta-feira (17), que os seus diretórios serão proibidos de receber doações de empresas. De acordo com o jornal O Globo, a resolução não atinge os candidatos da legenda, que poderão continuar recebendo recursos de pessoas jurídicas. A decisão é uma resposta ao escândalo de corrupção da Petrobras, revelado pela operação Lava-Jato. Segundo os investigadores, as empresas que prestavam serviço para a estatal pagavam propina por meio de doações consideradas legais ao PT.

0 16:01 - 17 de Abr // Fonte: Agência Brasil | Brasil

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ) adiou para quarta-feira (22) da próxima semana a votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que reduz para 20 o número de ministérios no governo federal.

De autoria do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), atual presidente da Câmara, a proposta vem gerando polêmica, tendo a sua votação arrastada por semanas em função das obstruções de aliados do governo.

Hoje, depois de muitas negociações entre lideranças do governo e defensores da aprovação da admissibilidade da PEC e da participação do presidente da CCJ, deputado Arthur Lira (PP-AL), foi firmado um acordo para o adiamento da votação da proposta. Também foi acertado que a PEC será o único item da pauta de votação da CCJ na reunião da próxima quarta-feira. Além disso, as lideranças acordaram que não haverá obstrução e que apenas será feito o encaminhamento de votação e orientação dos líderes.

Na reunião da CCJ, foi encerrada a fase de discussão da matéria. O parecer do relator da proposta, deputado André Moura (PSC-SE), é pela admissibilidade da PEC. Se o parecer for aprovado pela maioria dos membros da CCJ, será criada uma comissão especial para analisar o mérito da matéria antes dela ser levada à votação no plenário da Câmara, em dois turnos.

0 13:00 - 17 de Abr // Fonte: Bahia Notícias | Política

A força-tarefa de procuradores da República e delegados da Polícia Federal na Operação Lava Jato afirma que o ex-deputado Luiz Argolo (SD-BA) colocou seu cargo de deputado à disposição do doleiro Alberto Youssef no esquema de corrupção da Petrobras. De acordo com a Procuradoria da República, o ex-parlamentar recebeu bens, propina e teve contas pagas pelo doleiro, personagem central da Operação Lava Jato. Em documento anexado aos autos da Lava Jato, o Ministério Público Federal diz que Argôlo ‘efetivamente colocou seu cargo à disposição de Alberto Youssef, podendo-se falar em uma verdadeira parceria entre ambos’. Segundo o MPF, na relação havia ‘a constante solicitação de vantagens indevidas por Luiz Argôlo, as quais eram adimplidas por Youssef em troca de uma promessa de influência do ex-parlamentar em favor do doleiro’. Um dos casos investigados fruto da relação do ex-deputado com Youssef é um suposto desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro por meio da empresa Malga Engenharia. Nesta quinta-feira (16), acompanhado por dois advogados, Argolo iniciou seu depoimento à Polícia Federal. Ele é o primeiro dos três ex-parlamentares presos na 11ª fase da Lava-jato a ser ouvido.

0 23:28 - 15 de Abr // Vagner Santos | Política

O Instituto Lula divulgou na tarde desta quarta-feira (15), mesmo dia em que foi preso o tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, na 12ª fase da operação Lava Jato, um conteúdo interativo sobre os "mitos e verdades" em torno do líder petista. Ao acessar a página principal do instituto, é convidado a conhecer "boatos e verdades" sobre o ex-presidente sob o argumento de que "Lula é vítima de boatos e mentiras há muitos e muitos anos, desde que passou a representar uma séria ameaça ao país aos grupos que controlaram o país por décadas a fio".

Segundo o instituto, o intuito é "saber a verdade e ajudar a divulgar sobre as informações falsas que circulam na internet sobre Lula ser um bilionário, sobre a saúde dele, sobre o ex-presidente ter sido aposentado por invalidez, além de mentiras sobre empresas, fazendas e aviões do seu filho".

0 08:53 - 15 de Abr // Fonte: Metro 1 | Brasil

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi preso nesta quarta-feira (15) em mais uma fase da Operação Lava Jato. Vaccari é secretário de finança do partido e nega as acusações que recaem sobre ele, de que teria envolvimento com um esquema de corrupção que atingiu a Petrobras nos últimos anos. Vaccari foi preso pela Polícia Federal em sua casa, em São Paulo e de acordo com a PF, ele estaria tranquilo no momento da prisão. O tesoureiro deve ser encaminhado a Curitiba onde estão sendo conduzidas as investigações.

No último dia 9, Vaccari foi ouvido pela CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados em Brasília. No depoimento, ele defendeu as doações que o partido recebeu de empresas investigadas pela Operação Lava Jato e admitiu ter se encontrado com operadores do esquema de corrupção descoberto na estatal, mas evitou explicar os contatos. Ele havia obtido uma liminar na Justiça que o desobrigava de falar a verdade, para não produzir provas contra si.

0 08:10 - 15 de Abr // Fonte: Agência Estado | Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, na noite desta terça-feira, 14, que não aprovar o projeto de lei 4330, que libera a terceirização para atividades-fim das empresas, é uma “questão de honra da classe trabalhadora”. Na abertura do 9º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da CUT, em Guarulhos, na Grande São Paulo, onde usou seu discurso para novamente defender o governo de sua sucessora e para chamar movimentos sociais e sindicalistas a estarem ao lado de Dilma Rousseff, Lula fez também um apelo para que a presidente não deixe passar o PL. “Dilma, conte conosco para qualquer coisa mas por favor tente evitar. Ela não é deputada portanto não pode votar essa lei, mas tem que fazer com que o Congresso Nacional respeite as conquistas históricas da classe trabalhadora brasileira”, disse. Lula afirmou que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) “com todos os defeitos que tenha” foi “uma conquista do povo brasileiro”. “O que não queremos é que as empresas passem a utilizar quase que mão de obra escrava como no final do século passado. Porque essas conquistas foram com muita luta. Certamente que o Eduardo Cunha e alguns deputados novos não sabem”, disse em referência ao presidente da Câmara, que acelerou a tramitação do projeto. Muito aplaudido pelos sindicalistas da plateia, Lula adotou um tom enfático ao falar contra o projeto da terceirização – o PL 4330 teve o texto base aprovado na Câmara na semana passada e a apreciação de destaques e emendas prossegue na Casa.

0 16:34 - 14 de Abr // Fonte: Metro 1 | Bahia

O deputado estadual Alan Sanches (PSD) segue com os planos de viabilizar sua candidatura á prefeitura de Salvador no ano que vem e, para isso, o parlamentar acredita que está na hora de o PT abrir mão de lançar nome próprio. "Temos que viabilizar a candidatura. Do lado do governo, se você vê quem se colocou como candidato, estou na frente. Hoje o PT não tem candidato natural. Será que não é a hora de apoiar? O PT está avaliando isso e espero que eu seja o escolhido para a base aliada", desejou, em entrevista ao Metro1.

0 15:45 - 14 de Abr // Blog do Valente / Informações R.Recôncavo | Política

Em entrevista, o vereador Uberdan Cardoso cobrou esclarecimentos sobre suposto caso de cobrança de propina na Secretaria da Fazenda, o assunto continua rendendo, um ex-estagiário de direito da Secretaria da Fazenda de Santo Antônio de Jesus, Ivan Almeida está sendo acusado de extorquir empresários da cidade. As primeiras informações dão conta que Ivan foi à delegacia, confessou o crime de extorsão. Uberdan cobrou explicações. “Como é que uma cidade está há mais de uma semana com esse tema em todos os cantos e a Câmara de Vereadores não discute isso? Como é que nós temos um indicativo de um estagiário que cobrava propina? Ele era um preposto da Secretaria da Fazenda e que estava cobrando propina e a Câmara não se manifesta? É um jogo da conveniência”, criticou ao questionar falta de interesse dos colegas.

O vereador afirmou ainda que entrará em contato com delegado que ouviu os depoimentos. “Vou procurar o delegado e saber dele se posso ter acesso aos autos, porque nada mais coerente do que isso”, argumentou. Ainda na entrevista, o vereador ironizou o fato de nenhum representante da prefeitura ter ido à Câmara esclarecer o caso, mas ter feito à defesa do ex-estagiário nos meios de comunicação. “É estranho, eu não posso entender que os chefes imediatos ou as pessoas que indicaram o nome do cidadão para pasta vá para todos meios de comunicação fazer a defesa do ex-estagiário e não veio para câmara de vereadores”, questionou colocando mais lenha na fogueira.

0 13:09 - 14 de Abr // Fonte: Metro 1 | Bahia

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúde-Ba) e o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed-Ba) informam que não participaram da decisão da plenária da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrab) realizada nesta segunda-feira (13) e rejeitaram a proposta de reajuste parcelado apresentada pelo governo do estado de 3,5% retroativo a março e o restante 2,91% em novembro.

O sindicatos reafirmam que está mantida a posição deliberada pelos servidores em assembleia, de paralisação de 24h com manifestação nesta quarta-feira (15). A concentração será na Assembleia Legislativa com caminhada até a Governadoria, a partir das 9h.




Colunistas


Classificados